02 de novembro de 2011 11:39

Feliz Dia dos Mortos

Por Débora Carvalho

Feliz “Dia dos Mortos” a todos aqueles que vivem como se já estivessem morando há sete palmos mas ainda respiram oxigênio – e só – talvez nem isso.

Feliz Dia de Finados a todos os que hipervalorizam a dor e o sofrimento por não querer enfrentar os problemas. Estes sim, almejam logo se mudar para o cemitério – a única casa onde não há qualquer tipo de incômodo.

Feliz Dia dos Defuntos a todos quanto têm inveja de quem sabe viver a vida de verdade porque já perderam a vaidade própria, o não têm mais energia nem estão a fim de procurar por ela. Sim, porque para estar vivo é necessário energia.

Feliz Dia dos que já partiram a todos quanto destroem a própria vida aos poucos, e a dos outros também. Com palavras amargas e venenosas. Sentimentos hostis e mesquinhez. Contendas e maledicências.

Feliz Dia dos Mortos a todos aqueles que já desistiram da vida e andam por aí feito cadáveres, atrapalhando o caminho do maratonista. Aqueles que cheiram mal de tanta negatividade. Que ao invés de brilho nos olhos trazem as trevas da maldade, da crueldade, da estupidez, da destruição.

Agora, para aqueles que estão vivos de verdade e perderam entes queridos, desejo felizes recordações.

A saudade dói, claro. Mas quem perdeu alguém que vivia de fato, e exalava vida, e alegrava nossa existência, sente uma saudade sadia.

Quem perdeu alguém que já estava morto por dentro, sente uma saudade que na verdade é um tipo de alívio – o que significa que o indivíduo morre duas vezes: no corpo e no sentimento. 

Então, para estes, feliz Dia dos Mortos também. E que não seja eu mais um zumbi andando por aí. E nem você, né? 

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*