29 de abril de 2012 11:52

Não deixe o trânsito engarrafar a sua vida

Por Débora Carvalho

Morar perto o suficiente do trabalho para poder ir à pé para o escritório é o sonho de muita gente. Mais do que ir trabalhar à pé, seria ótimo poder estar em casa em 10 minutos – e ainda aproveitar para dar uma leve caminhada – o que a saúde não reclamaria nem um pouco.

Em busca de melhor qualidade de vida, algumas pessoas investem em um escritório em casa, também conhecido como Home Office. Um ambiente para trabalho dentro de casa, em um dos quartos da residência ou na própria sala, pode ser uma alternativa para evitar o estresse. Algumas empresas visionárias já trabalham dessa forma com seus funcionários cujas atividades permitem essa flexibilidade, e apenas os convoca para reuniões mais específicas.

Mas, se ainda não chegou o seu momento de recorrer à essa alternativa, o jeito é se preparar psicologicamente para enfrentar o trânsito, ou melhor, congestionamento de São Paulo. Sim, porque conforme noticia a imprensa, o trânsito, no Brasil, transformou-se em uma verdadeira guerra ao chegar ao ponto de tirar uma vida a cada três minutos e meio. Além disso, os médicos e cientistas caracterizam esse problema como uma doença social que gera estresse ao deixar as pessoas extremamente irritadas.

No entanto, todos os dias a rotina é a mesma. Se você atrasa alguns minutos a saída de casa, por um motivo tolo como ter deixado o seu cachorro de estimação escapar do portão, enfrenta um trânsito de duas horas e chega atrasado no trabalho. Na hora de voltar, enfrenta mais duas ou três horas de engarrafamento e chega em casa mais exausto do que se tivesse trabalhado na lavoura o dia todo.

E não adianta buzinar, xingar ou dirigir feito doido costurando tudo. Esse tipo de atitude pode ser ainda pior e te surpreender com uma colisão ou com um colega de estrada mais estressadinho que parte pra cima e te dá uma surra porque você o fechou “sem querer”. 

As autoridades não previram essa situação e a eficiência da engenharia de tráfego não acompanhou a eficiência das fábricas de automóveis, nem a da economia que permite que mais e mais pessoas adquiram o seu zero quilômetro, ou ainda, aquele carrinho velho caindo os pedaços. Nem precisamos mencionar que a maioria das pessoas que aperta o orçamento doméstico para adquirir um automóvel o faz unicamente porque também não suportam mais andar de ônibus lotado, espremidas como sardinha em lata.
Nesse caso, até um fusca caindo aos pedaços é mais confortável.
Mas, se sua profissão não permite que mude seu escritório para casa, o jeito é encarar a realidade e descobrir novas formas de aproveitar bem o tempo no engarrafamento. 

1) Não corra contra o tempo. Você pode ganhar alguns segundos à frente, mas, um deslize infeliz, não necessariamente seu, pode te fazer perder muito mais tempo e dinheiro. Evite mais prejuízos.

2) Dirigindo devagar, o estresse diminui consideravelmente. Nesse clima, você tem condições de curtir um bom som, que pode variar entre uma música relaxante, ou um bom programa de rádio.

3) Aproveite o tempo para pensar em coisas boas, planejar a viagem de férias, criar histórias que podem se transformar em um futuro livro ou decorar a letra de uma música cantando junto e repetindo quantas vezes você agüentar.

4) Para evitar ficar desidratado, lembre-se de levar uma garrafa de água. Mas não exagere pois pode ser que não encontre um sanitário com facilidade.

5) Tenha sempre um lanche saudável para não ficar com o estômago roncando. Uma maçã, bolacha água e sal, um pedaço de torta ou outros itens que você gosta de comer, desde que sejam saudáveis.

6) Se você é religioso, pode ser um bom momento de ouvir o CD da Bíblia narrado pelo Cid Moreira, ou outro de sua preferência.

7) Para você que é intelectual, o momento pode ser muito oportuno para colocar no som o CD-Room do curso de inglês, espanhol ou italiano, e fazer as lições de conversação que você nunca tem tempo para fazer em casa.

8) Uma boa pedida é tentar descobrir um novo caminho para chegar em casa. Algumas pessoas descobriram atalhos que ajudam a chegar meia hora mais cedo.

9) Outras jogam sozinhas alguns jogos dramáticos ou de memória e de fixação de vocabulário de idiomas. Para afastar o estresse vale tudo!

10) Sempre que possível, pratique a carona solidária. Amigos que moram e trabalham perto um do outro se revezam no transporte dos colegas. Dessa maneira, contribuem para diminuir o número de carros nas ruas, e ainda economizam quilometragem e desgaste do próprio automóvel.

O mais importante, porém, é nunca perder a calma. Já que você não pode fazer os carros à sua frente andarem mais rápido, ficar estressado não vai adiantar nada. Além do mais, quem está atrás de você também está com pressa para chegar em casa. 

Dirigir bem implica em salvar vidas no trânsito, evitar prejuízos e não permitir que esse problema urbano prejudique sua saúde ou “engarrafe” a sua vida.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*