27 de agosto de 2012 09:11

EDUCAÇÃO INCLUSIVA

Por Sandra Corrêa

O que mais ouvimos nas escolas,hoje, é o termo Educação Inclusiva, a LDB (Lei de Diretrizes e Bases) tem parametros e normas que ampara o direito de inclusão dos alunos nas escolas bem como educação especial.Ocorre que ainda é um termo não muito popular para o comum das pessoas, e o termo INCULSÃO, sujere justamente o direito de todos terem a mesma oportunidade de conheciento. Infelizmente, por hora, somente a equipe educacional pedagogica tem acesso e “conhecimento” sobre esse termo e ainda assim, com uma visão muito reducionista, até pelo que acredita a Pedagogia e a sociedade atual.

Acredito que a psicanalise pode contribuir com um novo olhar para essa questão, pois quando falamos em educação Inclusiva não devemos nos referir somente em educação especial (deficientes visuais; auditivos; mudos e cadeirantes) pois a nossa educação caminha para um rumo onde as classificações de diferentes disturbios se confunde com impossibilidade de aprendizagem e mesmos os alunos considerados “normais” ao apresentar qualquer pequena diferença que não condiz com os parametros sociais, o mesmo já é estigmatizado do contexto escolar, ou seja, já é considerado pela escola e  sociedade como aluno especial ou diferente dos demais. Considerando a visão da psicanalise todos os alunos,sem exceção, especiais ou não, são diferentes entre si e por esse motivo devem se tratados de forma individualizada, alem de serem vistos e avaliados a partir de suas habilidades de modo que, os profissionais devem considerar as diferenças de todos como uma marca registrada e individual de cada um, fator necessario para que o aluno seja compreendido como um todo e não somente como um ser reduzido a sua deficiencia ou sua diferença, com isso o mesmo pode acrescentar muito na educação contribuindo com sua aprendizagem, e entender que o processo ensino-aprendizagem é, de fato, a troca que se deve estabelecer entre professore aluno, a ponto de se destacar a importancia de um aprender com  o outro, ou seja, hora o professor está ensinando, hora está aprendendo, ele não tem que necessariamente possuir um conheciemento por meio de conteudos prontos onde nem ele construiu e nem permitiu que o aluno construisse, mas ao contrário, construirem juntos o conhecimento partindo do conhecimento de ambos para que p ensino e aprendizagem seja, assim, verdadeiro. Isso não ocorreu nas instituições Educacionais, ainda, porque a nosso visão sobre a Educação está nos moldes antigos, a apesar de avançarmos um pouco com a Escola nova, que visa o aluno como centro do aprendizado, ainda temos uma boa caminhada para avançar, mas estamos mergulhados em nossos desejos inconscientes de permanecer no mesmo lugar, porem conscientes de que a mellhoria na educação está lenta, e a problematica nas escolas, de como lidar com as dificuldades dos alunos cresce com velocidade incontrolavel. E a psicanalise é um meio eficaz de explicar e ajudar o avanço educacional por meio do olhar de cada sujeito, seja ele professor ou aluno.

Grata

Sandra 

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*