10 de novembro de 2016 08:30

Brasil encara Argentina em grande teste de Tite

O Brasil lidera com 21 pontos e vive um momento de euforia

Por Redação

Quatro jogos e quatro vitórias à frente da Seleção Brasileira. Esse é o retrospecto do técnico Tite. Porém, seu primeiro grande teste será mesmo nesta quinta-feira, às 21h45 (de Brasília), quando os canarinhos recebem a Argentina no Mineirão, em Belo Horizonte (MG), pela 11ª rodada das Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018, que será disputada na Rússia. O Brasil lidera com 21 pontos e vive um momento de euforia, o que contrasta com o clima vivido pelos argentinos, derrotados pelo Paraguai por 1 a 0, em casa, na jornada passada e que está em sexto lugar, portanto, fora da zona de classificação, com 16 pontos.

Neymar volta à Seleção Brasileira após cumprir suspensão (Foto: Pedro Martins/MoWA Press)

Tite, então, procurou mostrar a seus jogadores que o momento vivido pelos times têm uma importância muito reduzida, já que a rivalidade acaba falando mais alto e ditando o ritmo.

“Não estamos preocupados com o momento da Argentina e sim em conseguir uma pontuação que nos aproxime do nosso objetivo, que é a classificação para a Copa do Mundo. Independentemente de onde as equipes estejam, vai ser um jogo muito equilibrado e disputado, não apenas pela rivalidade, mas pela qualidade dos atletas envolvidos. Acredito que, se ganharmos, vamos dar um passo muito importante dentro da competição”, avaliou Tite.

A qualidade dos argentinos realmente é uma preocupação. Os brasileiros sabem que vão encontrar dificuldades para parar Lionel Messi, mas não deixam de perceber o grande elenco que o adversário tem.

“Não podemos pensar no Messi apenas, pois a Argentina tem muita qualidade. Mas logicamente que ele preocupa, pois é um jogador diferenciado, que em um lance, um drible, um chute pode definir a partida. Por isso mesmo não podemos dar espaços”, avisou o zagueiro Marquinhos.

Em relação ao time que jogou contra a Venezuela, Tite vai promover o retorno do lateral-esquerdo Marcelo e do atacante Neymar. O primeiro estava lesionado, enquanto que o segundo cumpriu suspensão nos 2 a 0 aplicados em território venezuelano. Outra novidade será que Daniel Alves vai deixar a camisa 2 de lado e utilizar a 4, em uma homenagem a Carlos Alberto Torres, que morreu em outubro.

Pelo lado da Argentina, o técnico Edgardo Bauza mostra uma confiança desproporcional à posição do time na tabela de classificação. “Não vejo como impossível ganharmos esse jogo no Brasil, pois temos qualidade suficiente para isso. Se o nosso jogo conseguir engrenar, podemos vencer e somar três pontos muito importantes”, projetou Bauza.

O treinador foi ousado na escalação e indica uma postura bem ofensiva, com Angel Dí Maria sendo o principal elo entre o meio e a dupla de atacantes, que será composta por Lionel Messi e Gonzalo Higuaín.

Pelo regulamento, os quatro primeiros colocados ao fim das Eliminatórias sul-americanas garantem vaga na Copa do Mundo, sendo que o quinto colocado ainda tem uma oportunidade na repescagem, contra o campeão da Oceania.

Gazeta Esportiva

Os comentários para este conteúdo estão encerrados.