13 de março de 2017 08:02

TCE-RJ comprova superfaturamento em obra do Maracanã

O trabalho completo deveria ter saído por cerca de R$ 700 milhões

Por Redação

Uma auditora feita pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro aponta que a reforma do estádio do Maracanã para a Copa de 2014 custou mais do que deveria.

Segundo reportagem exibida pelo programa “Fantástico” desse domingo (12), o trabalho completo deveria ter saído por cerca de R$ 700 milhões e o valor da obra superou R$ 1,2 bilhão.

O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) determinou na última semana o arresto, ou retenção, dos recursos obtidos com a venda ainda em andamento da concessão do Estádio do Maracanã pela atual concessionária, Complexo Maracanã Entretenimento S/A, que é formada pela Odebrecht e pela AEG.

O tribunal também realizará duas auditorias governamentais extraordinárias em caráter de urgência. A primeira para inspecionar os cálculos que embasaram os valores e a viabilidade da negociação para a nova concessão. A segunda tem o objetivo de monitorar a operação de transferência a terceiros. O TCE-RJ recomendou, ainda, que o governo do estado promova a anulação do atual contrato de concessão e realize um novo procedimento licitatório

O tribunal determinou também a cobrança de multa no valor R$ 140.795,60 ao ex-secretário da Casa Civil, Régis Fichtner, por não cumprir as decisões plenárias do TCE-RJ desde o início da concessão, em sucessivas decisões sobre o assunto em 2014, 2015 e 2016.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*