24 de julho de 2014 17:59

Café vai ficar molhado no PR, em SP e MG

Além de chuva, a região Sul sofrerá com ventos muito fortes comprometendo a qualidade dos grãos

Por Edvaldo Júnior

O café enfrenta muitos problemas nesta safra 2014/2015. O maior deles foi a falta de chuva no verão, que acelerou o metabolismo da planta e a maturação dos frutos. É época de colheita, e de acordo com o pesquisador científico do Instituto de Agronomia de Campinas/APTA, da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, quase 75% do café já foi colhido no Brasil.

No mesmo período do ano passado a colheita estava em 50%. Além da seca, outro motivo levou os agricultores a colherem mais rápido: o medo. A qualidade da safra já está comprometida, com grãos menores e mal formados, então agora qualquer evento meteorológico desfavorável pode aumentar o prejuízo dos agricultores.

Chuva à vista
Nesta época de colheita, nada pior do que chuva, dias úmidos. A secagem dos grãos ao ar livre, em terreiros, é uma prática muito comum na cafeicultura brasileira. Assim, a chuva agora vai prejudicar os trabalhos.

Os produtores de São Paulo, do Sul e do Cerrado Mineiro e do Paraná devem ficar atentos às mudanças no tempo dos próximos dias, pois uma grande frente fria está avançando sobre o Brasil.

No norte do Paraná, a chuva começa na tarde nesta quarta e se prolonga até noite de quinta-feira (24). Na sexta-feira (25) e no fim de semana o tempo seca e esfria muito.

Mas na Mogiana Paulista, no Cerrado Mineiro e no Sul de Minas. A chuva desta frente fria começa a partir da tarde desta quinta-feira (24) e vai se prolongar até por volta das 30 de julho.

Os mapas indicam o acumulado de chuva nos próximos 10 dias. Até dia 28 de julho, várias áreas na Mogiana, no Sul de Minas Gerais e do norte do Paraná podem acumular volume entre 50 e 100mm.

Vento forte
A chuva pode atrasar a colheita ao interromper os trabalhos. Outro temor dos agricultores são os ventos fortes que podem acompanhar a frente fria. A ventania pode derrubar o café da planta, já que ela não está tão forte. Isso é mais incidente em lavouras que não possuem proteção contra o vento.

Frio
Depois da chuva, está prevista a entrada de uma forte massa de polar, que vai causar uma acentuada queda da temperatura a partir de sexta-feira (25) no Paraná, em São Paulo, no Sul de Minas e no Cerrado, mas o risco de geada é baixo.

Preço alto
Devido a todas as adversidades que o produto enfrentou nesta safra, estima-se que o preço fique bem mais elevado. De acordo com o índice da BMF, o preço da saca de café arábica de 60kg vai ficar em torno de 465,21 reais em dezembro de 2014, 51% a mais do que o preço mínimo acordado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em maio deste ano. A alta nos preços pode chegar ao bolso do consumidor.

Fonte: Linhas Comunicações

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*