19 de agosto de 2013 12:05

Brasil testa vacina contra AIDS em macacos

Incor espera resultados da imunização em até 48 meses

Por Redação

Pesquisadores brasileiros do Laboratório de Imunologia do Instituto do Coração (Incor/HC-USP) irão testar em macacos uma vacina contra o HIV totalmente desenvolvida no País. O teste piloto será realizado inicialmente em quatro macacos por meio de uma parceria com o Instituto Butantã.

Segundo o pesquisador Edécio Cunha Neto, líder do estudo, a ideia é encontrar um método de imunização eficaz para, futuramente, ser testado em humanos. O imunizante HIVBr18 foi desenvolvido e patenteado pelos brasileiros.

Para a fase de testes, os cientistas usarão macacos da espécie rhesus por causa da semelhança com o sistema imunológico humano e deverá durar pelo menos oito meses. Em seguida, o teste será estendido para quatro grupos de seis macacos cada. Nessa fase, serão testadas várias fórmulas da vacina, todas com o mesmo princípio ativo básico.

A expectativa é de que as primeiras duas fases da pesquisa sejam concluídas entre 24 e 48 meses. Se obtiverem resultado positivo, os pesquisadores pretendem iniciar o teste em humanos e, em até cinco anos, ter os primeiros resultados.

“O problema é que testes clínicos custam caro. Precisamos ver se teremos financiamento suficiente”, disse Cunha Neto, que estima que teste em humanos custe R$ 200 milhões.

Para chegar ao imunizante HIVBr18, ao menos 20 pesquisadores se envolveram no projeto, que começou em 2001.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*