30 de julho de 2013 12:00

Carandiru: julgamento recomeça hoje com depoimento de testemunhas de defesa

Caso ficou conhecido como o maior massacre do sistema penitenciário brasileiro

Por Edvaldo Júnior

Nesta terça-feira (30), foi retomado às 10h30, o julgamento da segunda etapa do Massacre do Carandiru, no Fórum Criminal da Barra Funda. O segundo dia deverá iniciar com os depoimentos das testemunhas de defesa.

A oitiva começou com uma testemunha protegida, que será mantida em sigilo. Essa testemunha fala, neste momento, no plenário, mas a imprensa não teve acesso ao conteúdo do seu depoimento.

Logo depois, será ouvido o ex-governador Luiz Antônio Fleury e, em seguida, o ex-secretário de segurança pública Pedro Franco de Campos. Pelo cronograma divulgado pelo Tribunal de Justiça, outra testemunha protegida será ouvida posteriormente. Serão exibidos também os vídeos com o depoimento de Ivo de Alemida, que na época era juiz corregedor, e o de Luís Augusto San Juan França.

Na segunda-feira (29), os trabalhos do júri duraram cerca de 13 horas. Foram ouvidas as testemunhas de acusação, como o perito criminal Osvaldo Negrini Neto. Ele descartou a hipótese de que tenha ocorrido confronto entre policiais e detentos no massacre.

Nesta segunda etapa do julgamento do massacre, 26 policiais militares são acusados pela morte de 73 detentos no terceiro pavimento (que corresponde ao segundo andar) do Pavilhão 9 do antigo presídio.

O processo foi separado em quatro julgamentos, divididos pelas ações policiais referentes a cada um dos quatro andares do Pavilhão 9.

*As informações são da Agência Brasil

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*