25 de setembro de 2017 13:12

Ministro diz que há ‘estabilização’ na Rocinha

As forças armadas estão na comunidade desde sexta

Por Redação

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou nesta segunda-feira (25) que a comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro, vive um momento de “estabilidade” após o cerco militar que começou na última sexta-feira (22).

“Há uma estabilização de ontem para cá da situação dentro da comunidade da Rocinha e os tiroteios reportados não são mais entre traficantes, mas entre polícia e os bandidos”, explicou.

Segundo ele, a presença as forças armadas na região trouxe impacto positivo. “Primeiro porque você tinha um clima de guerra entre facções lá dentro, o que levava o terror àquela comunidade. A Rocinha tem aproximadamente 80 mil pessoas, algo como 25 mil domicílios e uma área de 142 hectares. E adjacente a ela você tem a Floresta da Tijuca, que tem aproximadamente 4.000 hectares e por onde uma parte dos bandidos se evadiu. Eles se encontravam até a noite de ontem cercados, e a polícia fazendo lá dentro [procurando pelos criminosos]”.

Em relação ao prazo para a atuação dos militares, o ministro respondeu que tem ordem de ficar no Rio até o final de 2018. “Estamos lá, segundo determinação do presidente Michel Temer, até o último dia de dezembro de 2018, então nós estaremos lá permanentemente colaborando com as polícias”, informou Jungmann. “Ficaremos, não necessariamente na Rocinha, mas no Rio de Janeiro, até o último dia do atual governo”.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*