26 de setembro de 2017 08:20

Temer decide revogar extinção de reserva na Amazônia

Presidente foi pressionado por entidades de defesa do meio ambiente

Por Redação

O presidente Michel Temer revogou os decretos assinados em agosto para extinguir a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), área do tamanho do estado do Espírito Santo situada na Amazônia, entre os estados do Amapá e do Pará. A medida foi tomada após pressão de entidades de defesa do meio ambiente.

Divulgação/Conservation ONG
Divulgação/Conservation ONG

A Renca é uma reserva de 46.450 km² criada por decreto editado em 1984 com o intuito de salvaguardar a soberania nacional em meio a busca desenfreada por minerais durante a década de 1980. A reserva está localizada ao Sul/Sudoeste do Amapá e ao Noroeste do Pará, região com reservas indígenas e unidades de conservação de proteção integral e de uso sustentável.

O governo alegava que o decreto de Temer “beneficiaria” a região ao “atrair novos investimentos” capazes de fomentar a pesquisa mineral “de forma racional e organizada”. O Planalto também alegava que a proibição imposta à exploração não surtiu o efeito desejado, de desenvolver pesquisas na área.

“A ausência da necessária regulamentação para que investidores privados pudessem requerer áreas contidas na reserva, além dos altos custos operacionais inviabilizaram a descoberta de novos depósitos e o desenvolvimento de projetos de mineração na região”, apontava o Ministério de Minas e Energia em documento.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*