06 de abril de 2017 08:20

Macri enfrenta primeira greve geral na Argentina

Paralisação afeta aeroportos, transporte público e indústria

Por Redação

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, enfrenta nesta quinta-feira (6) a primeira greve geral desde que assumiu o cargo, há 16 meses.

As centrais sindicais do país exigem aumentos salariais para acompanhar a inflação, que em 2016 foi de 40%, além de criticar medidas para compensar a perda de empregos, causada pela política de abertura econômica.

Poucos veículos de transporte público estão funcionando, praticamente somente os táxis estão circulando pelas ruas da capital argentina.

A companhia aérea Aerolíneas Argentinas cancelou voos nacionais e internacionais, que sairiam dos aeroportos de Ezeiza e Aeroparque, por conta da greve, que foi aderida pela Associação do Pessoal Técnico Aeronáutico (APTA) e a Associação do Pessoal Aeronáutico (APA).

Além de afetar as operações nos aeroportos, transporte público e indústria, a greve deve paralisar bancos e escolas.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*