04 de janeiro de 2017 09:27

Papa lamenta morte de presos em Manaus

Pontífice pediu que os presídios não sejam superlotados

Por Redação

Na primeira audiência geral de 2017, nesta quarta-feira (4), o papa Francisco fez orações pelas vítimas do massacre no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus. A rebelião deixou 56 mortos.

“Ontem, chegaram notícias dramáticas do Brasil sobre o massacre ocorrido no presídio de Manaus, onde um violentíssimo confronto entre grupos rivais causou dezenas de mortes”, disse o pontífice.

“Exprimo dor e preocupação pelo que aconteceu. Convido a todos para rezar pelos mortos, pelos seus familiares, por todos os detentos daquele presídio e por aqueles que lá trabalham. E renovo meu apelo para que os institutos penitenciários sejam locais de reeducação e de reinserção social e as condições de vida dos presidiários sejam dignas de pessoas humanas”, afirmou o papa.

O papa pediu ainda que os presídios de todo o mundo “sejam locais de reinserção, que não sejam superlotados”.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*