13 de dezembro de 2013 17:00

Sexo homossexual pode render pena de até 10 anos na Índia

Reversão de medida revoltou ativistas que lutam pelos direitos humanos

Por Maísa Correia

A Suprema Corte da Índia reverteu nessa quarta-feira a decisão de uma instância inferior que havia descriminalizado o sexo gay, impondo uma grande derrota aos defensores da causa dos direitos homossexuais na maior democracia do mundo.

O tribunal comunicou que apenas o Parlamento indiano poderia modificar a lei para retirar um trecho do código penal que data do século 19, julgando assim que a Corte Superior de Délhi havia ido além de seus poderes ao tomar a decisão em 2009.

A medida chocou ativistas pelos direitos homossexuais, que esperavam que a corte simplesmente endossasse a decisão anterior. Nos últimos anos, a Suprema Corte da Índia tem tomado decisões progressistas relacionadas aos direitos civis.

“Vemos isso como uma traição às exatas mesmas pessoas que a corte deveria defender e proteger”, disse Arvind Narayan, um dos advogados que representam um conjunto de grupos em defesa dos direitos dos gays

A seção 377 do código penal indiano proíbe “sexo contra a ordem da natureza”, o que é amplamente interpretado como sexo homossexual e pode ser punido com até 10 anos de prisão. A lei data da época do domínio colonial britânico sobre a Índia.

“Nunca se poderia esperar que a Suprema Corte da Índia tomasse uma decisão tão retrógrada, tão contrária à tendência mundial”, disse o advogado especializado em direitos civis Colin Gonsalves.

“Isso nos leva de volta a eras sombrias. É um dia para lamentarmos na Índia.”

*As informações são da Folha de S.Paulo

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*