05 de janeiro de 2017 12:12

“Acidente pavoroso”, diz Temer sobre massacre em presídio

Presidente se pronunciou sobre a rebelião pela primeira vez

Por Redação

Ao se pronunciar pela primeira vez sobre o massacre em presídio, o presidente Michel Temer afirmou nesta quinta-feira (5) que a chacina em Manaus foi um “acidente pavoroso”.

No início da reunião com ministros da área de segurança, Temer manifestou solidariedade às famílias das vítimas. Uma rebelião que ocorreu entre domingo e segunda no complexo penitenciário de Anísio Jobim deixou 56 presos mortos.

“Eu quero numa primeira fala, mais uma vez, solidarizar-me com as famílias que tiveram seus presos vitimados naquele acidente pavoroso que ocorreu no presídio de Manaus”, disse o presidente.

Temer ressaltou que o presídio de Manaus é privatizado e, por isso, a responsabilidade do governo estadual no episódio não está muito “clara” e “objetiva”. Na quarta-feira (4), o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, afirmou que o governo amazonense sabia do risco de uma rebelião no complexo prisional.

“Vocês sabem que lá em Manaus o presídio era terceirizado, era privatizado e, portanto, não houve, por assim dizer, uma responsabilidade muito objetiva, muito clara, muito definida dos agentes estatais”, disse o presidente.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*