17 de maio de 2017 08:57

Cardozo desmente delações de marqueteiros

Segundo ex-ministro, informação do casal é completamente inverossímil

Por Redação

Em entrevista ao jornal “O Globo”, o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo negou ter repassado informações sobre a Operação Lava Jato à ex-presidente Dilma Rousseff.

Segundo Cardozo, a informação dos marqueteiros João Santana e Mônica Moura, de que Dilma sabia do caixa 2 de campanha, é completamente inverossímil. “A orientação da Dilma era muito clara em petit comité: “não quero saber de discussão, na dúvida, não peguem contribuição, tudo transparente”. Ela dava essa ordem não apenas por convicção, mas porque estava no bojo de um processo em que isso (caixa 2), óbvio, daria problema”, declarou.

Cardozo comentou ainda que as informações são muito contraditórias. “Ela (Mônica) diz que recebeu uma mensagem, que essa mensagem não estava clara se era sobre a prisão, e que depois Dilma pede um telefone seguro, liga para o João Santana e diz que ele ia ser preso, porque o José Eduardo Cardozo viu o papel (mandado de prisão) rolando pelas mesas. O ministro da Justiça vai ficar andando pelas mesas da Polícia Federal procurando mandado? Segundo: Mandado de operação sigilosa largado em cima da mesa? É uma versão grotesca. Que coisa ridícula. Terceiro: o João Santana desmente ela (Mônica) e diz que ninguém no governo o avisou”, relata.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*