18 de maio de 2017 07:00

Em nota, Temer nega compra de silêncio de Cunha

Acusação envolvendo o presidente abalou o cenário político

Por Redação

Após as acusações do dono da JBS, o presidente Michel Temer negou na noite de quarta-feira (17), por meio de nota oficial, que teria dado aval à compra do silêncio de Eduardo Cunha e Lúcio Funaro, presos durante a Operação Lava Jato.

Temer confirmou ter se encontrado com os irmãos Joesley e Wesleu Batista, mas nega que tenha havido qualquer ” diálogo que comprometesse [sua] conduta”.

Confira a nota na íntegra:

“O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar. O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados.”

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*