30 de novembro de 2011 12:30

Ex-agente que teria torturado Dilma comemora absolvição

Tenente-coronel Maur

Por Edvaldo Júnior

A decisão tomada ontem (29/11), pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (São Paulo) foi comemorada pelo tenente-coronel reformado Maurício Lopes Lima, 76. Ele foi liberado de responder a processo por tortura.

“Está começando a se fazer justiça”, disse o militar.

Veja também: Ditadura: Justiça Federal livra militares de ação por tortura

O ex-agente foi apontado como responsável por maus-tratos a presos políticos em depoimento da presidente Dilma Rousseff à Justiça Militar em 1970, ano em que ela foi presa por militar contra o regime.

“A acusação é inverídica. Mas jornalista só entende a palavra do terrorista”, disse Lima por telefone, de seu apartamento próximo à praia no Guarujá (litoral de SP).

A Justiça Federal decidiu que os militares acusados de torturar presos políticos na Oban (Operação Bandeirante) durante a ditadura não podem mais ser condenados porque seus supostos crimes já prescreveram. A decisão beneficia quatro ex-agentes do regime.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*