02 de fevereiro de 2017 14:37

Marqueteiro do PT é condenado a 8 anos de prisão

João Santana trabalhou nas campanhas presidenciais de Lula e Dilma

Por Redação

O juiz Sérgio Moro condenou o marqueteiro João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, a oito anos e quatro meses de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato.

Outros quatro réus também foram condenados por crimes como corrupção ativa e passiva e organização criminosa. A decisão foi publicada nesta quinta-feira (2).

João Santana e a Mônica Moura foram alvos da Operação Lava Jato, na 23ª fase, deflagrada em fevereiro de 2016. Ele foi marqueteiro nas campanhas presidenciais dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

“A lavagem encobriu a utilização de produto de corrupção para remuneração de serviços eleitorais, com afetação da integridade do processo político democrático, o que reputo especialmente reprovável. Talvez seja essa, mais do que o enriquecimento ilícito dos agentes públicos, o elemento mais reprovável do esquema criminoso da Petrobrás, a contaminação da esfera política pela influência do crime, com prejuízos ao processo político democrático”, afirmou Moro na sentença.

Os comentários para este conteúdo estão encerrados.