26 de abril de 2017 08:33

OAS negocia delação de propina em fundo de pensão

Membros do Judiciário são apontados como possíveis alvos

Por Redação

Executivos ligados à OAS negociam acordo de delação premiada que pode envolver funcionários ligados à Funcef, fundo de pensão dos funcionários da Caixa Econômica Federal, e membros do Judiciário.

O jornal Folha de S. Paulo revela um aporte de R$ 200 milhões do fundo com a OAS Empreendimentos datado de 2014. O mesmo montante teria sido direcionado no ano seguinte, mas a Funcef cancelou a operação. Em 2015, a CPI dos Fundos de Pensão instalada na Câmara investigou a relação da empreiteira com a fundação e as diversas visitas de executivos à sede da Funcef.

Membros do Judiciário também são apontados como possíveis alvos dos executivos em um eventual acordo de delação premiada que vem sendo negociada com a Polícia Federal (PF) e com o Ministério Público Federal (MPF). Casos já relatados por funcionários de outras empreiteiras em depoimentos na Operação Lava Jato também devem ganhar espaço nos relatos da OAS.

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*