17 de maio de 2012 13:58

Procuradoria quer aumentar pena contra estudante por ato racista

Mayara foi condenada a 1 ano e 5 meses de pris

Por Edvaldo Júnior

Nesta quinta-feira (17), o Ministério Público Federal disse que vai recorrer contra a pena dada pelo crime de racismo a estudante Mayara Penteado Petruso. Ele foi condenada pela Justiça Federal de São Paulo a 1 ano, 5 meses e 15 dias de prisão por ter ofendido nordestinos por meio da rede social Twitter.

A estudante publicou comentários ofensivos em sua conta no microblog, no dia 31 de outubro de 2010. O motivo: a vitória eleitoral da petista Dilma Rousseff sobre o tucano José Serra – os maiores índices de votação de Dilma na ocasião foram registrados na região Nordeste.

Contrária a eleição da petista, a estudante publicou em sua página: “Nordestisto (sic) não é gente. Faça um favor a Sp: mate um nordestino afogado!”.

Para a Procuradoria, a pena dada a estudante é insuficiente.

Embora decretada, a pena será convertida em prestação de serviço comunitário e pagamento de multa. A decisão foi tomada pela juíza da 9ª Vara Federal Criminal em São Paulo, Mônica Aparecida Bonavina Camargo.

A estudante admitiu a publicação da mensagem e disse que foi motivada pelo resultado das eleições presidenciais.

Ela tentou se justificar, alegando que não tinha a intenção de ofender, que não é preconceituosa e que não esperava tamanha repercussão. Já referente ao processo, ela disse estar envergonhada e arrependida.

Mayara perdeu o emprego em um escritório de advocacia após o episódio. Ela também mudou de cidade e abandonou o curso de Direito na capital paulista.

 

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*