11 de agosto de 2014 12:35

Rio sediará Congresso Mundial de Arquitetura em 2020

Cidade venceu Paris e Melbourne para sediar evento; este ano acontece em Durban, na África do Sul

Por Edvaldo Júnior

A proposta do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) para o Rio de Janeiro sediar o XXII Congresso Mundial da UIA venceu. O anúncio foi feito nesse domingo (10/08) no último dia da Assembleia Geral da União Internacional dos Arquitetos (UIA), que se realizou em Durban, na África do Sul, com a presença de profissionais de 124 países. A Rio 2020 bateu as candidaturas de Paris (França) e Melbourne (Austrália). O evento, o maior congresso mundial da categoria, terá como tema “Todos os mundos. Um só mundo. Arquitetura 21”. São esperados cerca de 15 mil arquitetos de todo o mundo no UIA 2020, no Rio, para discutir o futuro das cidades. Essa é a segunda vez que o congresso se realizará na América Latina. A primeiro foi há 42 anos. no México, em 1978.

Hoje em Durban, foram apresentadas as três cidades candidatas à sede do congresso de 2020. No primeiro turno da votação, o Rio de Janeiro obteve 85 votos. Melbourne e Paris tiveram 73 e 44, respectivamente. No segundo turno, o Rio ganhou 107 votos e Melbourne, 95. Ao todo, 202 delegados da UIA participaram da escolha da cidade que vai sediar o evento.

O CAU/BR apoiou a candidatura apresentada pelo IAB e se compromete a contribuir para a implementação dessa que é uma grande vitória da união dos arquitetos brasileiros, representados também pelas entidades nacionais do setor: Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA), a Associação Brasileira dos Arquitetos Paisagistas (ABAP), a Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura (AsBEA) e Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo (ABEA), além do próprio Instituto de Arquitetos do Brasil. O CIAL (Conselho Internacional dos Arquitetos de Lingua Portuguesa) e a Federação Pan-Americana de Arquitetos fizeram parte do grupo desde o início.

Sérgio Magalhães, presidente do IAB, e Haroldo Pinheiro, presidente do CAU/BR, estavam à frente dos delegados brasileiros. Representando o IAB, o arquiteto Roberto Simon (conselheiro federal do CAU/BR por Santa Catarina) foi eleito para o Conselho da UIA, tendo como suplente a arquiteta Nadia Somekh (conselheira do IAB-SP e do CAU/SP). A eleição ocorreu no sábado, dia 9. Ao todo, o Conselho da UIA tem 20 membros. Também foi eleito o novo presidente da UIA, o arquiteto Esa Mohamed, representante da Malásia.

A campanha pela Rio 2020 contou com apoios importantes, como a do ex-prefeito de Curitiba e governador do Paraná e ex-presidente da UIA, Jaime Lerner; do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão; do prefeito do Rio, Eduardo Paes; do Rio Conventions & Visitors Bureau e da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur). Para o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, a vitória da candidatura do Rio foi uma conquista “importantíssima”: “É uma escolha que retrata o atual momento de transformação por que passa a cidade. Uma transformação que, à luz do resgate de um rico passado histórico, projeta um futuro de desenvolvimento. O Rio tem características únicas: é uma metrópole que, emoldurada por uma natureza exuberante e uma arquitetura diversificada, tem grandes desafios sociais a enfrentar. Ou seja: é uma cidade síntese para o arquiteto do século 21.”

“Estamos felicíssimos com a receptividade da candidatura do Brasil e a aprovação dos colegas do mundo todo. A realização do congresso de 2020 será uma oportunidade para estreitar as relações internacionais com as Américas, África e com os países de língua portuguesa, que foram os nossos principais apoiadores. Esse trabalho, certamente, representará o reforço da estrutura da UIA e a melhora das condições de vida nas cidades”, afirmou o presidente do IAB, Sérgio Magalhães. Na avaliação do presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR), Haroldo Pinheiro, a realização do congresso da UIA de 2020 no Rio é uma oportunidade que precisa ser aproveitada para discutir os novos rumos da arquitetura no país e no mundo. “Serão 6 anos para que nós possamos trabalhar e explodir, em 2020, no Congresso do Rio de Janeiro, com nossas ideias e nossos pensamentos”, afirmou Haroldo Pinheiro.

Segundo o presidente do Conselho Internacional dos Arquitetos de Língua Portuguesa (Cialp), João Belo Rodeia, de Portugal, os arquitetos do mundo todo têm muito a aprender com a arquitetura do Brasil e do Rio de Janeiro em 2020. “Estou muito satisfeito por o Congresso Mundial da UIA de 2020 ser no Rio de Janeiro. É uma vitória merecida, e todos os membros do Cialp ficam felizes com o resultado. Acredito que a realização do congresso no Rio será importante para a própria UIA, porque poderá centrar todos os países da América Latina. Para o Cialp, será um momento importante para a sua afirmação internacional. Creio também que será um momento central para a arquitetura e para os arquitetos, porque acredito que o Brasil é o microcosmo do mundo.”

Rio de Janeiro de contrastes

A proposta brasileira ganhou por ser consistente. O tema “Todos os mundos. Um só mundo. Arquitetura 21” está centrado nos desafios das cidades contemporâneas, particularmente as dos países em desenvolvimento, que vem conquistando maior espaço na geopolítica internacional. Nesse contexto de deslocamento dos eixos de influência, a capital carioca se destaca como um dos mais importantes centros urbanos do hemisfério Sul. Sua relevância é reforçada com a vocação turística consolidada e experiência de hospedar grandes eventos internacionais, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

Metrópole que se urbanizou rapidamente no século 20 e hoje possui 12 milhões de habitantes, o Rio é um mosaico complexo e cheio de contrastes tanto urbanos, entre as favelas e o asfalto, como naturais, entre as montanhas e o litoral. Sua candidatura se fundamenta neste cenário de problemas, desigualdades, erros e acertos, o que torna o Rio uma cidade síntese dos desafios e possibilidades para a arquitetura do século 21. 

UIA

O Congresso Mundial da UIA é o maior e mais importante fórum de arquitetura, que reúne milhares de participantes de todo o mundo. Debates, apresentações, tours e festivais fazem do congresso o melhor local para o encontro e intercâmbio de conhecimento entre profissionais e estudantes de arquitetura. Cada evento foca um tema pertinente, que é desenvolvido por personalidades da arquitetura internacional.

A União Internacional dos Arquitetos, organização não governamental, é a federação mundial das organizações nacionais dos arquitetos. Criada em Lausanne, na Suiça, em 1948, hoje a UIA reúne entidades de 124 países e mais de 1,3 milhão de arquitetos do mundo.

Fonte: Cau/BR

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*